uma simples purificação caseira

7808097cf86ae8b795e16eecbedb14b1Já realizei algumas purificações do corpo que se refletiram de forma magnífica na minha mente. É uma prática muito saudável e tida como rotina anual, com pessoas que a realizam até duas vezes ao ano e outras que seguem prescrições de terapeutas e médicos de ayurveda a cada outono como prevenção ou por algum desequilíbrio ou doença específica. De qualquer forma, o objetivo deste texto é introduzir uma breve noção e possíveis benefícios que podem fazer imediatamente para sua saúde.

Nos versos iniciais que cantamos para abrir os estudos dos Yogasūtras, há um trecho que diz: yogena cittasya padena vācāṁ malaṁ śarīrasya ca vaidyakena… Aqui é colocada pelos mestres a intenção de se eliminar as impurezas da mente através do yoga, as impurezas da fala pelo canto e mantras e as impurezas do corpo através da medicina do ayurveda. Quando descobrimos através da experiência vivida e praticada o quão benéfico pode ser fazermos uma desintoxicação no organismo, ela se torna um presente e um conhecimento a se prezar e espalhar, como uma grande ferramenta que podemos usar para viver mais e melhor. Desta forma, o panchakarma (pancha: cinco; karma: ações) se revela uma sábia prescrição feita pelos acharyas (professores) e médicos (vaidyas) da medicina tradicional indiana desde sempre presente na humanidade.

Como uma medida para se purificar e limpar o organismo das toxinas físicas e mentais (ama) a primeira medida presente nas preparações dos pancakarmas, mais precisamente presente no chamado poorvakarma, consiste em adquirirmos uma dieta mais leve e seca que garanta que nosso corpo deixe de produzir toxinas, consideradas alimentos não digeridos pelo organismo e que bloqueiam os canais de ar e alimento, basicamente. Elas se acumulam no corpo e também na mente seja por serem incompatíveis com seu biotipo (dośa) ou por outros motivos como uma má digestão intrínseca (agni) e ineficiente ou hábitos não saudáveis relacionados ao horários, quantidade, tipo e qualidade. No âmbito mental, as toxinas se tornam mentais e interferem nas nossa saúde emocional, podendo causar maior tensão.

De um jeito simples, escolha um período de 7 a 10 dias para sentir seu corpo livre de alguns alimentos que podem não ser tão bons para você. Esta dieta é para ser feita somente por um determinado período. O ideal é consumir alimentos sátvicos que são os frescos, integrais, orgânicos e cheios de prāṇā (energia vital, não presente por exemplo em alimentos congelados, industrializados, requentados…). Tente você mesmo cozinhá-los e preparar as refeições com tempo, só é preciso um pouco de organização e disciplina. Vamos lá?

Esta dieta chamada de antiama, ou antitoxina, é completa e possui as proteínas, vitaminas, carboidratos e os nutrientes necessários, mesmo se não estiver acostumado a não comer carne. Ela pacifica todos os dośas. O ideal é utilizar os legumes e verduras orgânicos, as frutas não são indicadas. Ela restringe qualquer espécie de alimento de origem animal, somente o mel é permitido, ou seja ovos, carne e leite não são indicados; verduras e legumes ácidos demais e fermentativos (como batata, tomate, berinjela, rabanete, espinafre, couve-flor, repolho e pimentões) não serão utilizados; estimulantes como álcool, café, chá preto e cigarro também não; não utilize cebola, nem alho; nenhum laticínio, nem alimentos processados, como o açúcar ou nada nada cru, como as saladas. Os feijões permitidos são o mung (moyashi), azuki e lentilhas.

Lembre-se esta dieta é por tempo limitado; ela promove uma maior leveza do organismo e diminui o excesso de kapha (peso, lassidão, preguiça) que pode se agravar no inverno; assim como promove clareza mental, disposição e entusiasmo ao removermos um peso que carregamos inutilmente. Ama (toxina) é uma substância pegajosa, fria, úmida e grosseira que existe realmente no organismo que age agravando os dośas e causando possíveis doenças. Se manifesta através do cansaço, entorpecimento mental, excesso de peso, dores diversas, falta de energia etc.

934f5c76d5d1ea9c1db2eda0621cb4dc

Café da manhã: ideal até 9h30.

Um chá de gengibre c/uma erva digestiva (ferver água com gengibre ralado por uns 10 min., apagar o fogo e colocar a erva digestiva, tampar e esperar uns 5 min.) e 1 ou 2 fatias de pão integral torrado com mel. Ervas digestivas: erva-doce, hortelã, erva-cidreira, camomila, manjericão entre outras.

Almoço: entre 12 -14 hs.

Kitchari, você já deve ter ouvido falar; é um arroz bem cozido (integral ou branco, se a digestão estiver muito lenta, privilegie o branco) com uma leguminosa – feijão verde (moyashi ou mung dhal), feijão azuki, lentilhas verdes; e verduras e legumes cozidos e refogados no azeite de oliva, temperados com massala. Refeição completa e integral que te satisfaz. Não tem quantidade restrita, somente sua fome a ser saciada.

A Masala é uma mistura de especiarias tais como: cominho, coentro (pode ser fresco), gengibre em pó, açafrão da terra (cúrcuma), uma pitada de pimenta do reino, noz-moscada, etc.

Vegetais: podem todos, exceto os já citados anteriormente. Sugestões: bardana, inhame, cará, agrião, rúcula, acelga, escarola, beterraba, mandioquinha, catalonha, almeirão, quiabo, cenoura, vagem, abobrinha, cabotia…

Lanche: entre 16 -17 hs.

Um chá digestivo com pão integral torrado com mel.

Jantar: ideal jantar até às 20 hs

Sopa de legumes, um caldo ou um creme. Sugestão: mandioquinha com vagem e cenoura; inhame com agrião; cabotia com gengibre; cará com abobrinhas.

Pode-se usar sal marinho (não o comum) mas não exagerar na quantidade. Ghee é super bem-vindo para refogar os legumes, mas não exagere também.

Seja seu próprio curador. Faça essa simples purificação alimentar em sua casa, preferencialmente entre a junção de duas estações. Tome a responsabilidade pela sua própria saúde, você poderá experimentar uma grande mudança nos pensamentos e nos seus sentimentos, e se apaixonar pela sua vida e pelo que é.

<3 boas escolhas, bon apetit, bons pensamentos.

Oṁ namo śri bhagavate Dhanvantarie namaḥ.

 Gostou de ficar sem carne? quer entender melhor o vegetarianismo sem julgamentos?

descubra os óculos

Sendo este um blog sobre saúde por excelência e por excelência entende-se e precisa-se de artigos relacionados à mente, corpo e alma, aqui vai um texto sobre meditação, Vedanta e Ramana Maharṣi.

Para entender a meditação, primeiro há que se querer conhecer seu objetivo, há que se viver sua prática. O cerne da psicologia comportamental afirma que estamos condicionados, e sim, realmente estamos. Quase na maior parte de nossas vidas somos programados, re-programados e agimos e re-agimos às situações como autômatos. Muitas vezes sem aprender, sem desenvolver a consciência que nos é tão característica humanamente. Re-agir não é legal, automatismos só se for pra atividades corriqueiras como tomar banho!…Mas as mentes dos meios de comunicação, a mídia massante e cruel, sabe disso e diz exatamente como devemos proceder, o que usar e o que ser para quem agradar. Mas não precisa Ser assim… A antiga sabedoria sânscrita nos permite voar.


tumblr_lceyocuPea1qa793ho1_500

O Vedanta, conhecimento contido no final dos Vedas, nas Upanishads, nos dá um vislumbre de nosso potencial ilimitado do Ser, algo que nunca imaginaríamos naturalmente. Primeiro, toda ação – karma – tem um resultado e esta ação é limitada pelo tempo e espaço, e portanto, seu resultado também o é. Nós podemos ter a ilusão de que controlamos nossos resultados das ações, mas não. Nós tendemos a achar que não iremos mais cair nesta rede, e com esse pensamento, caímos no fator de ilusão da ação. Para tanto se inicia um estudo de quem se é, do que se faz, porque e como se faz. E para quê?

Então como nos livramos desta limitação, a que estamos presos, a que o sistema nos acorrenta e que a mente nos ilude? Não faz nada. O Ser não deve ser produzido, ele deve ser REVELADO, aí está o grande pulo. Isto é Moksha – a liberação, onde não é no fazer da ação em que ela acontece, pois esta é limitada, é em seu conhecimento, porque só se pode ser educado para ser livre. .

Então, para se alcançar a liberação, o Ser livre de limitação, livre de desejos e aversões, tem que haver um ser já existente já LIVRE de limitação. Não é uma questão de fazer a ação e sim de conhecê-lo.  De se preparar a mente para a aquisição do conhecimento. Então qual a função da ação, não se faz nada? Diretamente ela não produz liberação, mas secundariamente capacita para o conhecimento, prepara a mente. E ela só pode ser preparada com a disciplina para a  contemplação, a apreciação, a meditação!


tumblr_lc86g4Tkvs1qzcab6o1_500

O importante é ter uma atitude de atenção ao ponto cego da mente que condiciona e não entrar em seus jogos. Nossa mente é soMente um instrumento. O pensamento sou eu, mas eu não sou o pensamento, lembre-se disso, com a consciência.  “Busque a base de seu pensamento. É de lá que vem seu Eu. Este é o Eterno”, disse Ramana após dez anos calado, vendo a aflição de um discípulo. Os nossos apegos, os queros e não-queros, são nossos pontos cegos da mente, que não vê nada, é onde não há deliberação, e o melhor aí é escolher uma atitude dhármica – o que deve ser verdadeiramente feito. Este é sempre um bom caminho.

Master Ramana Maharsi.

Portanto a questão é SE revelar, o tema é um só – você já é o que está buscando. Assim como uma pessoa está à procura dos óculos e esqueceu-os na cabeça, e os procura por toda a parte, ignorando o que está logo acima, metáfora clássica do Vedanta Advaita. Já que você procura a vida toda algo que já está em ti mesmo, algo que já é, se joga onde já caiu.

Assim nosso ego – ahamkara – o eu fazedor, deve mudar seu foco para eu contribuinte e apreciador. É quando ele sai de cena e entra Iśwara, o Deus que se manifesta e pode ser apreciado, conhecido, contemplado. Quanto mais apreciamos Iswara, mais ahamkara sai de cena e entra como autor secundário. Mais se nos revela a beleza e ordem do mundo e assim você realiza a ação, mas qualquer que seja o resultado, ele é entregue à esta ordem cósmica. E é Ele que governa todo o universo, Ele é a razão por que simplesmente tudo acontece. Ele é este algo maior, e você pode chamá-Lo como quiser. Pai, Deus, Senhor, Alá, Jeová, Bro…e eu nesta ação aprecio, não controlo, só contribuo.

Com este sentimento de que o aham é secundário e o ator principal é outro, há uma sequência e naquele momento você está com o Todo. De maneira bem simples você pode fazer um altar e colocar velas, incensos, pedras, plantas e símbolos para este Todo. Isto basta para você. É só uma tentativa cósmica de estabelecer um contato íntimo com este Ser que não se conhecia antes, e se permitir dizer, entoar e querer conhecer sua verdadeira natureza. Que é a minha, que é a sua também.

Como uma onda desesperada chegando à beira da praia que pensa que será destruída, ela se integra novamente ao oceano todo e faz parte de algo muito maior que ela mesma nunca imaginou. Assim somos nós, cada alma, cada Jihva, que pertence à Brahma, o amor maior, a paz total, o estado de Sat-citt-ānanda, veracidade, consciência e bem-aventurança.

Om Tat Sat ॐ

Fonte: Glória Arieira e Upadeśaśaram de Ramana Maharṣi.

das coisas que podemos amassar..

A palavra depressão pode também ser entendida assim: de-pressão: sem pressão. O fato de muitas pessoas não receberem carinho ou o toque a estão adoecendo, elas não mais compartilham sensações, emoções e acabam ficando deprimidas.

Imagem

A massagem traz de volta o contato com outra alma, que inspira e se faz confiante. Assim, podemos relaxar…e receber.

Dentre os tão citados benefícios temos a ajuda na longevidade e redução de peso, eliminação de toxinas, aumento da vitalidade, des-contração de emoções reprimidas, reabilitação de traumas, doenças neurológicas, neuroses mentais..e por aí vai. Imagem

Agende um atendimento comigo. (;

Pollyana – 11.9. 6163. 8910

Namastê!

novas passadas

poisé, acabou a folia brasileira carnavalesca, o ano corriqueiro começa sem interrupções e esfarrapos federais da nação, assim esperamos… mas e agora o que fazer com aqueles quilinhos a mais das férias todas acumuladas e que não se dividiram como nossas alegrias, e o estado de ressaca mor do samba enredo, trios e blocos, lassidão e preguiça de iniciar o novo ciclo..? abusando assim de nossa energia podem aparecer uma resistência baixa e possíveis gripes, febres, indigestão, gases, inchaços..  para recuperar o fôlego e enfim começar os projetos pessoais e profissionais programados para este belo ano fica umas dica.s

é engraçado como o ser humano em seu processo de desequilíbrio sente um certo prazer ao voltar ao seu estado normal de paz e homeostase.

Com a alimentação inadequada, o corpo acumula resíduos de toxinas, que não foram digeridos – para tanto, como uma revitalização, é necessária uma dieta detox, básica. toxina é conhecida como ama no ayurveda, e  também deixa toxinas mentais como emoções, sentimentos e experiências que não foram processadas saudavelmente, poluindo ainda mais nosso organismo.

a saúde está intrinsecamente relacionada à digestão, e se esta não acontece da maneira ideal, leva à doenças mais sinistras e graduais. as toxinas deixam o corpo com a sensação densa de peso – trazendo fadiga, falta de apetite, enjôos, constipação, diarréia, dores no corpo, falta de vontade e de felicidade naturais.

é, limpar-se. podemos começar por ai. no ayurveda usa-se subtâncias altamente desintoxicantes que agem como tônicos e os alimentos funcionais, além de atitudes sensatas.

o gengibre e o açafrão-da-terra são agentes altamente depurativos e purificantes, pode-se fazer decocções deles (chás), incluindo ervas secas ou frescas como hortelã, manjericão, capim-limão, erva-cidreira, erva-doce, para ficar mais gostoso e digestivo. ou especiarias como canela, cravo, cardamomo, noz-moscada para ajudar na queima de ama e dar um toque picante ao líquido. nada de café, troque pelo chá-verde se não consegue ficar livre de uma cafeína.

kitchari delícia
kitchari delícia

uma dieta anti-toxina sugere que você não consuma nenhuma espécie de produto animal, exceto o mel. sem ovos, carnes e laticíneos (calma, você sobrevive, são só alguns dias, pode fazer por 7 a 10) evite alimentos crus e processados, açúcares, frutas e vegetais que acidificam ou alimentos fermentativos (batata, tomate, repolho, espinafre).. dê um tempo ao álcool, cebolas e alho. não é um castigo, ao se esforçar com esta dieta você pode praticar o conceito de tapas do Yoga. e no fim há uma sensação muito prazerosa de leveza e pureza mental e física.
no café-da-manhã sirva-se de 2 fatias de pão integral torrado com mel e chá de gengibre. no almoço há o kitchari que consiste em arroz (branco ou integral) com uma leguminosa e legumes cozidos (ex. escarola, mandioquinha, cenoura, vagem, beterraba, agrião..) e regados com pouco azeite de oliva, acrescidos de especiarias mistas (masala). no lanche da tarde, a mesma coisa do café e à noite, não muito tarde, um creme de legumes, nada com muito sal.  a fonte de proteína fica por conta dos feijões como mung dhal, azuki e lentilhas vermelhas ou verdes.

e praticando yoga, restaura-se mais rapidamente a energia…observando a si mesmo, se amando e se aceitando graciosamente, com firmeza na ação. om.

Reequilíbrio ayurvédico no Parque Visão Futuro.

599408_318134641611591_1747057372_n
Momento sublime no parque – fusão do dia com a noite.

O parque ecológico fica a 2h de Sampa e é um lugar incrível! serão 5 dias com aulas, tratamentos ayurvédicos, yoga, vegetarianismo, consulta com uma médica ayurvédica, natureza, essas coisas gostosas..quem se interessa? Ainda tem um mês pra se organizar! Shirodara-Ayurveda-2010

Para saber tudo o que acontece – www.visaofuturo.org.br

Om.

sede de prāṇā.

Respirar es vivir, dizem. Sabe-se que é o grande vínculo que nos une à vida e …depois, à morte.

tumblr_l80ct1HAQY1qbiasoo1_250

Os prāṇāyāmas são poderosos exercícios yogicos capazes de expandir a energia vital, o prāṇā, e atua em nossa fisiologia e respiração. Nós somos feitos de ar, energia e consciência. Ao dizer ar vital não me refiro somente ao ar material (sthūla vāyu) e sim ao ar sutil (sūkshma vāyu). Retiramos nossa energia vital dos alimentos, da água e ..do ar. A quantidade dele que circula em nosso sistema determina a vitalidade do corpo. O prāṇā nos acaricia por dentro, trazendo estados de paz.

tumblr_l9doe2Cpag1qaj7bwo1_500 (2)

Para dominar a respiração devemos dar um ritmo diferente daquele estado de vigília, tornando-a mais lenta e profunda, completa, controlada, ritmada, silenciosa e nasal.. a mente está intrinsecamente relacionada à respiração e, ao controlar uma, controla-se a outra. Os estados de consciência e nossos ritmos estão conectados. Aumentado o tempo de cada respiração, aumentamos também nosso tempo real de vida.

A vitalidade e a capacidade pulmonar são amplamente maiores. O peso e a digestão são regulados e alcança-se o domínio da musculatura involuntária. Autoconhecimento, percepção clara da consciência e atuação sobre o corpo emocional são efeitos obtidos.

A respiração completa é feita utilizando 3 fases: abdominal, intercostal e clavicular. Os pulmões se enchem primeiro pela parte baixa, média e depois alta e ao esvaziar, o caminho é  inverso. Isto é básico!

Com isto, agora uma respiração bem simples e não menos essencial, a polarizada, alternada ou nādī śodhana prāṇāyāma. Inicia-se sentado, em posição confortável pra você, com a mão esquerda em jñāna mudrā (ver foto) e mão esquerda em Viṣṇu mudrā (foto). Concentre-se em sua respiração e mentalmente entoe o mantra Oṁ. Comece fechando a narina direita e inalando e exalando somente pela narina esquerda. 10 ciclos. Esta é a chandra (lua) nādī prāṇāyāma. Expire e faça uma retenção com os pulmões vazios. E comece com o outro lado. Igual. Isto é sūrya (sol) nādī prāṇāyāma. Novamente, retenção com pulmões vazios. Agora comece inalando pela esquerda e exalando pela direita; inale pela direita e exale pela esquerda, fechando as narinas com o polegar ou dedo mínimo. Este é um ciclo. Faça dez. Revigora o sistema nervoso central, o intelecto, purifica o corpo sutil e dá muita energia. Simples né! Faça diariamente, aonde estiver, com o espírito de luz em paz.. ॐ

alternando.
Prabhupada mostrando o jñāna mudrā.
viṣṇu mudrā.

“…prāṇāyāma .. remove as impurezas e permite que brilhe a luz do conhecimento” Vyāsa, grande comentarista dos Sūtras de Patañjali.

Fonte: Pedro Kupfer.

tumblr_mej4ilFmKz1qb2si6o1_500

Prajnaparadha. uma das causas das doenças..significa não escutar a inteligência do corpo. nosso corpo nos diz o que é bom e o que é mau. supondo que se faça muita yoga (ou qualquer exercício) e no dia seguinte seu corpo começa a doer, deve-se ouvi-lo e descansar…mas as pessoas dizem à elas mesmas “não, tenho que me esforçar mais”.. e ouvem seu ego. e ao invés de tornarem yogis iluminados, eles se tornam um rogi – (paciente) com dores ciáticas ou artrites..

Imagem

Adharmas que incluem abuso físico, insultos verbais e manipulações psicológicas…we create our own sufferings and diseases by not listening to the body…certifique-se.

Om.

criando uma mente sã.

Através dos tempos se têm contado os dias. baseado no movimento da Terra em torno do sol, criamos o conceito de ano e pensamos nisto como um novo começo. sempre. o novo começo. aquele que teve a idéia de fragmentar o tempo foi genial, bombou a esperança e trouxe o milagre da renovação e agora tudo começa outra vez, com outro número, outras vontades. já dizia Carlos Drummond..

Para entender seguramente as motivações e alvos para 2013, o ano da vez, podemos passar mais tempo sincero com nossos sentimentos e é aí onde entra a auto-observação. de tempos em tempos é bom reexaminar nossas crenças  e opiniões. o balanço. se auto-observar é uma parte essencial de permanecer são.

Uma boa ferramenta é manter um diário. com honestidade e simplicidade – ele é só pra você. persevere nesta idéia e não reduza o ritmo entusiástico inicial. pode anotar simples lembranças aleatórias, o que se pensa na momento, idéias malucas, frases soltas..desenhos inocentes e traçados singelos e o que está sentindo, sem floreios. isto é arte…terapia. formas à sensação e expressão ao pensamento. sonhos dramatizam experiências e revelam parte de nossa psique que não expressamos em palavras. escreva suas reações à eles. dê realidade a todo sonho.

Sem idéia de nada pra escrever? escreva o que surge. fluxos de consciência ao acordar são ótimos e muito eficazes, escreva o que vem à telha. ao reler para si as páginas há a identificação de hábitos próprios comportamentais e emocionais. fantasias, auto-justificações, racionalizações demais, compaixão? se revelam.. processe-as e conheça-te.

Praticar a atenção plena é fundamental neste processo, pois nos torna hábeis a observar melhor nosso corpo e mente, no presente, sem críticas. dá-se o nome desta prática de Meditação, Oração, Prática contemplativa e Neuroplasticidade autodirigida. o foco de atenção está em rituais como oração cristã, meditações sufi, práticas yoguicas..acreditando-se em um deus ou não.

Esta atenção focada aumenta a concentração e criatividade, no trabalho, em casa com o amor. nos tranquiliza e favorece a empatia com nossos companheiros de vida. traz resiliência emocional, sem reprimir ou negar o que sentimos.

tumblr_mgcsqenEcW1s0m6x4o1_500

Nosso ”falatório tóxico” cheio de frases, imagens, mensagens repetidas, comentários contínuos sobre nossas ações e a pensamentos se tornam mais conscientes. param de girar em círculos qualquer fio odioso sobre nós ou os outros, autorrepreensão não construtiva, pessimismo sem sentido…pura tagarelice mental. ao conhecer esta distância que surge e perceber que não precisamos nos identificar com estas aflições, respiramos em paz..desapegando. deixando o espaço dedicado apenas para Ser.

Sem mais delongas, há inúmeras formas de auto-observação: terapia individual com psicoterapeuta, analista, terapia em grupo, aulas de yoga, correr, ter uma atividade que seja revitalizadora pra você. este discernimento das emoções tem grande relevância em nosso comportamento, sensibiliza nós mesmos e nos conecta com os sentimentos do outro, imprescindível. um pilar da sanidade..

“O objetivo da vida é o autodesenvolvimento; é perceber, com perfeição, nossa natureza… é para isto que estamos aqui, cada um de nós”. Oscar Wilde.

Fonte: Como manter a mente sã. Perry, Philippa. Ed. Objetiva.

ॐ om.

veranear..

O verão é quente, penetrante..agora ainda mais. Tem as mesmas qualidades de Pitta (o dosha com predomínio de fogo e água, mais fogo), portanto a regra é Keep Cool e não o deixe subir!  Algum bem pode vingar com estas dicas de refresco – 

  • matutinamente, esfregar o corpo antes do banho com óleo de coco ou girassol  – são calmantes, esfriantes e amaciam a pele.
  • use roupas de algodão ou seda, que são leves, frescas e deixam a pele respirar. as melhores são as folgadas, que permitem o ar entrar e o corpo respirar.
  • melhores cores pra usar – branco, cinza, azul, roxo e verde. evite vermelho, laranja, amarelo escuro e preto; que absorvem e retêm calor.
  • leia o menu pra pitta (post), é a melhor alimentação pra temporada. Como maçãs, pêras, melão, melancia, vegetais cozidos como brócolis e aspargos, pepino, raita e arroz basmati com mung dal e coco. evite ácidos, picantes e carne vermelha em excesso.
  • evite as bebidas quentes. ideal são temperaturas naturais ou pouco frias. estupidamente gelada inibi a digestão e cria ama (intoxica).
  • uma bebida refrescante é o lassi. uma parte de iogurte + 4 partes de água, mexer até virar um creme + pitada de sementes de cominho torradas. ou pra um lassi doce: 2 col. sopa de açúcar mascavo ou mel e água de rosa. suco de lima com pó de cominho também refresca bem.
  • alcoolicamente, prefira a cervejinha mesmo, pois uísque, conhaque, rum e vinho tinto são quentes e não são definitivamente uma boa opção.
  • perdemos muita energia neste calor, então é totalmente benéfico uma leve soneca de dia.
  • fora, chapéus com abas largas e óculos!. dentro, ar-condicionado pelamor.summertime
  •  este Sol deve ser tomado com muito cuidado, respeitando horários e fatores de proteção, pode agravar muito pitta e trazer um câncer de pele.
  • corridinhas e exercícios extenuantes é preferível de manhã bem cedinho ou na parte mais fresca do dia.
  • yoga suaves e meditações tranqüilas duas vezes ao dia são bem-vindos. āsanas – saudação ao sol2, matsyāsana (peixe), ushtrāsana (camelo), navāsana (do barco), gomukhāsana (cara de vaca?) e tadāsana. os pitta-pittas evitem a parada de mão e a parada sobre a cabeça.
  • shitali praṇāyāma
  • colar de sândalo, jade, pérolas, pedra da lua, ametista, malaquita e prata. acessórios qu ajudam a esfriar.
  • no verão dá pra ir dormir mais tarde, até meia-noite. massageie a cabeça e os pés com óleo de coco antes de apagar. já sabe, esfria.
  • aromas de sândalo e jasmim também ajudam a esfriar.tumblr_l7gu3owbAn1qa9fjno1_500

Bons dias ensolarados! ॐ

menu pitta para o verão.

Para saciar a fome e o fogo de Pitta, deve-se ter cuidado com as pimentas e os picantes. Boas opções são os líquidos refrescantes e frutas doces, sem abusar de ácidos, álcool (preferir o vinho branco seco e cerveja) e alimentos excessivamente fermentativos (queijos amarelos e iogurtes).

Café da manhã:  granola, aveia ou farelo de aveia com leite e/ou iogurte; frutas da estação: ex.papaya, damasco, manga, melancia (doces e não ácidas) – sem misturá-las na granola; e chai (chá preto com gengibre, leite e especiarias como cardamomo, cravo e canela). OU pão de cevada ou tapioca com cottage e/ou queijos leves.

Almoço: arroz selvagem, basmati ou branco; grão-de-bico ou lentilha ou azuki com limão; aspargos, vagem ou brócolis; salada de cenoura crua com azeite; lassi (iogurte +água) com gengibre, cominho, coentro e sal; e chutney. Após 1h depois do lassi tomar um chá de raiz de gengibre com pimenta, mel e sal.

Snack: cookies de coco, frutas frescas – mais opções: maçã, abacate, tâmara ou ameixa; sorvete natural ou leite com água de rosas. Outro chai ou chá de hortelã.

Jantar: chapati (pão indiano sem fermento) ou pode optar pelo sírio também; arroz; sopa de vegetais como repolho, alho-poró, cebola, beterraba, ervilha ou batata-doce com sementes de gergelim tostadas e limão; após, chá de canela, camomila e erva-doce.

Se come carne, preferir frango e peixes de água doce, ao invés da vaca, porco e peixes dos mares. Água-de-coco e suco de aloe são igualmente bons.

Aproveite estas dicas do Ayurveda para sua dieta sazonal. Se não sabe sua constituição ou dosha, procure um médico ou terapeuta.

Namastê. ॐ

fumaça fumaça..

Já foi elegante e charmoso, hoje já não é mais. E como se começa o vício de tragar? A vida pode estar tão sem vida, sem plenitude, difícil e incompleta. As relações mantidas já não traz prazer e alegria e o trabalho está estressante… insatisfação! Pra completar não dá pra lidar com toda essa pressão louca e situações adversas. Ai, para o mundo que eu quero descer? Nada disso. Para alguns isto é realidade e em certos momentos e aspectos realmente acontece assim conosco. Um bom alívio para isso está nos hobbies, esporte, lazer, doses de cultura, tempo com a família..mas há um descarrego em diversos vícios: tabaco, álcool, maconha, comida…Que em excesso, ou às vezes nem precisa de excessos, faz muito mal. Rapidamente este problema pode passar do nível psicológico à dependência química e assim se não há um certo nível da substância circulando pelo sangue, o cérebro viciado não funciona feliz sem a desejável química que não consta ali.

O tratamento ayurvédico depende de quão sério e há quanto tempo persiste o vício. Se for um hábito recente, é fácil parar, é só querer, realmente querer. Mas se é por exemplo um alcoolismo crônico, e este é um exemplo grande, de repente parar de uma vez se torna impossível, bem improvável; pois cria-se uma abstinência que é difícil de se lidar. Este é assunto pra outro post.

Mas frente ao tabaco há duas causas: dependência da nicotina e estresse. Em tempos de pressão e desequilíbrios emocionais, o fumante lança mão do cigarrete. Portanto: detoxificar-se com Panchakarmas e lidar com o stress é essencial. Reduzir a dose da substância gradativamente é uma solução; a menos que haja medicamentos fortes contra o vício, uma brecagem abrupta só trará conflito frente a uma síndrome de abstinência que traz mais frustração ao aflito.

Um pare. Dicas:

  • Cigarro de ervas: misture Brahmi (Bacopa moniere) + jatamansi (Nardostachys jatamansi) + pétalas de rosa (essa é a receita original – difícil de se obter); OU sálvia, camomila, hibiscus, hortelã. Precisa remover 1/3 do tabaco do finalzinho, onde se acende, e colocar este mix. Fume-o e quando sentir o tabaco, pare. Logo o desejo de fumar diminui.
  • Sobrecarregue-se. Pingue algumas gotas de brahmi ghee (em sites ayurvédicos se encontra) diretamente no cigarro. A fumaça que produz será tão forte que a vontade de tragar desaparecerá. Se tiver dificuldade em encontrar este óleo medicinal, me escreva.
  • Nasya: medicamentos nasais com brahmi ghee.
  • Chás herbais: prepare chás de camomila, maracujá, mulungu, valeriana e outras ervas ansiolíticas  e tome uma colher de chá desta mistura, bem devagar, gole por gole para aliviar o desejo.
  • Mastigue ao invés de fumar: quando pintar o desejo, mastigue frutas secas, como abacaxi com mel.
  • Exercise: vá para uma caminhada, nade, faça qualquer esporte, saia de casa e estimule-se de outra forma.
  • Meditando: para gerenciar suas tensões gaste alguma parte do seu dia com uma prática contemplativa, a que preferir. Quando o stress diminui, o desejo incômodo espontaneamente também se esvai.
  • āsanas de yoga: very helpful! A saudação ao Sol 2, sahalabhāsana, dhanurasāsana, halāsana, tadāsana e sarvangāsana.
  • Exercícios respiratórios: bhastrika prāṇāyāma e nādi śodhana (logo escrevo sobre este dois respiratórios). Para saber mais sobre eles vá em: http://www.yoga.pro.br e procure.

O importante é se sentir bem. É o que vem naturalmente. Se há essa vontade de parar, ótimo. Senão tudo bem pois tudo faz parte da ordem e as coisas acontecem em seu tempo certo!

Tudo de bom!

Namastē.

assim na Terra como em nós.

Assim como os elementos primordiais no Universo estão em equilíbrio, todas as atividades universais estão em sua ordem própria. embora muitas vezes pareça que está tudo uma bagunça.

A aparente aleatoriedade e o caos escondem a ordem. Uma vez que estes elementos entram em colapso, calamidades como inundações, terremotos, furacões como este último, Sandy (= junção em sânscrito), frio e calor extremos; acontecem na Terrinha.

No ser humano estes elementos também devem estar em harmonia, em estado equilibrado – só assim a saúde é mantida e todo tipo de desordem é afastada. O que permanece no macrocosmo reverbera no microcosmos, o homem!

Tenha certeza de não estar causando nenhum fenômeno desastroso dentro de si escutando-se, além do tempo, do espaço e do pensamento. Sê consciente de suas necessidades e aflições e esteja atento ao seu mini caos.

Imagem;

Ghee – leia-se guí.

Ou ghrtam, é uma gordura anídrica (das aulas de química, lembra-te?) feito a partir da manteiga (da vaca normalmente) pela separação e remoção da umidade e dos princípios sólidos, ou seja, o que fica é o saudável óleo animal. Substitui a manteiga e é largamente usado na culinária indiana.

Lubrifica, estimula a fome, aumenta a digestão e imunidade, rejuvenesce, promove a inteligência, a memória, a visão, promove a beleza e a aura. Na mesa, fica a dica, ponha no arroz para aumentar o Agni (ajuda na digestão e assimilação), é nutritivo, gostoso e promove Praṇa (o alento), Tejas (nosso calor sutil e inteligência) e Ojas (vigor). Diariamente em pequenas doses traz flexibilidade, lubrificando o organismo.

Interessou? FAZER O GHEE é quase uma prática espiritual, a pureza está em consonância com quem o prepara. É simples, mas tem que ter paciência e se não a tiver, é bom para praticá-la!

Vamos lá, aqueça a manteiga (sem sal e de boa qualidade) em uma panela de aço inoxidável mantendo um fogo brando (suave, o mais suave que puder) e conte com a ajuda de um difusor de calor, e espere até que ela fracione-se naturalmente em uma parte líquida e outra sólida – atenção para não queimá-la! Uma camada de espuma é formada na superfície que, ou assentará no fundo, ou você vai retirando com uma escumadeira. Quando nada mais sobe à superfície, apenas ‘traços’ de bolhas de ar são observados, o ghee está pronto – isso leva tempo. Filtre o líquido dourado ainda quente em um pedaço de musseline (tecido fino e macio) de algodão branco. O sedimento, se não tiver sido removido, deverá permanecer no fundo da panela. Guarde-o em um vidro (aquecido no forno antes do preparo, já o esteriliza) e ao esfriar ele se solidificará. Voilá.

Dê preferência à manteiga caseira orgânica – há mais ácido linoléico (ômega 6).

Medicinalmente poderoso após um ano, age como um laxativo, pacifica os 3 doshas (cuidado com excesso para kapha) e cura x enfermidades:

Feridas, queimadura e pele seca (massageando).

Aumenta a beleza (alivia rugas!) aplicado na face e narinas (gotas internas) – isto em rinite alérgica é especialmente bom.

Para intestino preso se toma 1 col. de chá com leite quente antes de dormir.

Apazigua doenças nervosas como histeria e enxaquecas.

Ajuda na extração das vitaminas A, D e E disponibilizando-as mais facilmente.

É fortificante, bom para vata.

Pela ação do ácido linoléico, inativa os agentes cancerígenos.

Na gestação nutre a mãe e o feto.

Ainda tem ações anti-diabetogênica, anti-colesterol e anti-hipertensiva.

Com pequenas doses previne a aterosclerose e, nas purificações ayurvédicas prepara o organismo pra eliminação das toxinas – snehapana.

Alerta em condições de baixo agni! Não às pessoas debilitadas, crianças pequenas (melhor a manteiga), nas diarréias, doenças respiratórias, indigestão (fica tóxico), obesidade. E, as sedentárias e os idosos devem consumi-lo em quantidade muito pequena.

Imagem

Na Índia é queimado nas lamparinas para purificação do ar e oferecido nos templos e poojas (rituais).

Um novo hábito talvez? ॐ

muito além dos āsanas.

Cá estou, após um tempinho, para falar mais uma vez sobre o ..Ayurveda, só que dessa vez somado ao Yoga. Sabe-se que esta medicina surgiu do Atharva Veda, que é um dos 4 livros – eles são a mais antiga fonte de sabedoria da humanidade perpetuada e transmitida pelos ṛṣis (sábios) através de meditações intensas, algo difícil de se imaginar pra nós, ocidentais e nesta era. E, linkando, a primeira citação sobre o Yoga está descrita no Ṛg Veda, outro grande, embora não se tenha dado nome aos bois. No Hatha Yoga, por exemplo, os ensinamentos vêm da Gheranda Samhitā, Haṭha Yoga Pradīpikā e Ṣiva Samhitā, somados às Upaniṣad’s, Gorakṣa Pāddhati e ao Yoga Sūtra. Dos Vedas provêm também os Darśanas, as seis escolas filosóficas da Índia, 3 delas –  Samkhya, Nyaya e Vaiśeśika são as principais que influenciaram o Ayurveda, que nos traz um conhecimento universal sobre a saúde perpétua da natureza e de parte inerente dela, o homem. Pra lá do sânscrito, isto é só (!) origem histórica, não se atenha..
Yoga – ir de encontro a si mesmo.

E o que uma tem a ver com a outra? Como se fossem duas asas de um mesmo pássaro, o Yoga e o Ayurveda são complementares e igualmente importantes para se alcançar uma vida plena de felicidade (sukha) e a liberação da alma (mokṣa) para a cura do sofrimento humano da roda da vida, o Samsara, de acordo com a filosofia hindu (totalmente ajustável a qualquer outra doutrina). Ao ter saúde e buscar o verdadeiro auto-conhecimento de nosso íntimo ser, podemos nos unir à grande alma universal (Paramātman, ou o nome que se quiser dar a Deus), gozando de plenitude e quietude em meio ao caos urbano em que a maioria de nós vive. Ok, isso parece muito distante e irreal para a maioria de nós. Mas, quer saber? Não é! Quem não quer paz e plenitude?

Yoga, diferente do que muitos praticam ou imaginam, não é somente uma série de posturas físicas, que devem ser perfeitamente executadas e que fortalecem e depois se relaxa, trazendo bem-estar ao corpo, mente e ego adornado com meditações multicoloridas e vibratórias para os chakras. Tampouco é traduzido nestes fragmentários e inúmeros ‘métodos’ que o descreve, especificando cada ensinamento de seu sistema único de acordo com cada professor iluminado. É isso, e muito mais. Yoga é uno, vem de união, jungir a consciência humana em consciência divina. Envolve toda uma cultura de ensinamentos PRÁTICOS que podem ser sentidos na vida de qualquer pessoa disposta a ter mais controle de sua mente e dos sentidos, transcendência do ego (não a negação e sim seu entendimento) e auto-conhecimento percebendo a si mesmo e a sua relação com os demais no mundo.

Ayurvedicamente, com a compreensão das combinações únicas dos doṣas (humores psicofísicos bio-reguladores), da saúde de nossos tecidos (dhatus), da vitalidade de nosso sistema (prāṇa), capacidade de nosso poder digestivo (agni) e ideal funcionamento de nossas excretas (malas) podemos balancear e tratar os desequilíbrios quando estes surgem, evitando as aflições (kleṣas) e doenças (rogas). Adicionando o Yoga teremos ferramentas práticas psíquicas e energéticas e valores humanos de uma doutrina filosófica, psicológica e ética favorável que aliam-se aos princípios ayurvédicos de conduta do bem-estar através de medicamentos naturais fitoterápicos e minerais, dietas, massagens, poojas (rituais) panchakarmas (desintoxicações) e gemas; incluindo a prática de meditação, āsanas e todo o leque yogiko.

Em sua aplicação prática, se uma pessoa quer se beneficiar fisicamente (e mentalmente também o será mesmo sem saber) de suas práticas de āsanas (exercícios posturais aliados à respiração) é uma ótima forma de indicar um vyayama (atividade) específico para cada doṣa, fase da vida, patologias e idade da pessoa. Preferindo āsanas mais fortificantes ou relaxantes; de estabilidade ou de equilíbrio, proprioceptivos ou invertidas…Ou se há problemas específicos de saúde pode ser benéfica a prática de determinados prāṇayāmas (exercícios para expansão da respiração), mudrās (gestos ou selos energéticos – exercícios bem completos que aliam meditação, posturas e prāṇāyāmas), meditações, mantras (sons poderosos de cura) e ṣaṭkarmas (ações de limpeza purificatória).

Praticar, ensinar e viver o yoga no dia-a-dia pode trazer mais sentido, consciência para o presente e mudanças na vida das pessoas até que se desenvolva naturalmente um sādhana – uma prática diária yogika própria de cada um, em que se vê que Yoga não é algo que você faz, em um instante de seu dia em um quadradinho, e sim algo que você é e aplica, o tempo todo!

Oṃ śāntiḥ śāntiḥ śāntiḥ ||

Que haja paz ॐ

o sabor de cada coisa.

O Ayurveda preza o alimento de uma forma única e integrada. Imagine a explosão de sabores em uma feira de rua.

Essência, seiva, prazer artístico, sentir-se vivo, uma nota musical, deleite, experiência,  entusiasmo, sumo, o sêmen.. ou Rasa – o SABOR!

Utilizado na fisiologia, mineralogia e farmacêutica ayurvédica para promover o efeito desejado da substância. Percebemos pela língua (JIHVA) o sabor de um medicamento, alimento ou erva, decodificado depois pelo SNC e Prana. Os sabores são formados pela permutação dos 5 elementos. A combinação particular determina a natureza e os efeitos nos doshas (vata, pitta e kapha), agni (fogo digestivo) , dhatus (tecidos) e malas (excretas). São percebidos como doce, salgado, ácido, adstringente, picante e/ou amargo, mas não se engane, um alimento pode ter mais de um sabor.

A dieta ideal de uma pessoa orienta-se por eles e cada um tem o predomínio de 2 elementos..exemplo – se uma pessoa tem uma natureza vata (ar e éter) deve preferir alimentos que possuam elementos complementares como fogo, água e terra. Ou seja, os sabores salgado (fogo + água), ácido (água + fogo) e doce (água + terra). E restringir os que contém fogo + ar (picante), ar + éter (amargo) e éter + terra (adstringente). Compliquei? Só no começo, não se preocupe com essas duplas, é só para o entendimento inicial da lógica existente nesta medicina.

Chilis aumentam pitta, que deve evitá-los.
Ajuda na digestão e na força do agni, bons pra kapha.

O DOCE tá nos açúcares, amido, carboidrato, aminoácido e gordura – enfim na maioria do que comemos. ex’s. banana, jaca, açúcar, mel, ghee, alcaçuz. Aumentam kapha por ter qualidades oleosas, pesadas e frias. Dá a sensação prazerosa de saciedade. Prefira mel, arroz envelhecido, mung dahl, cevada e trigo. Comendo demais (o que é fácil) gera preguiça, lassidão e lentidão mas normalmente traz vitalidade, tonicidade, contentamento & conforto – a vida deve ser doce o que diminui nossa irritação e ansiedade; e de quebra ainda tem efeitos laxativos e diuréticos.

AMLA – ácido dos ácidos orgânicos e frutas como tamarindo, manga verde, vinagre, iogurte e comida fermentada. Sendo quente, oleoso e penetrante, aumenta a salivação e o apetite, ótimo couvert. Apazigua vata e prejudica a saúde se consumido na forma de bebidas gaseificadas, conservas e ácido cítrico, conservante clássico. Acorda a mente e os sentidos mas o excesso envelhece e causa acidez mental com emoções críticas, ciúme e inveja tornando as pessoas azedas…Promete energia, promove a digestão, aumenta o agni e – por ser anticoagulante  – mantém o coração saudável. Um bom suco de laranja é uma dica, já que aqui não temos o amalaki, uma frutinha azeda indiana bem saudável e mil vezes rica em vitamina C.

O SALGADO ou lavana tem os mesmos elementos de pitta e kapha, portanto aumentam estes doshas (lei das semelhanças – Samanya). Intensificam o Gosto pela Vida, realça os sabores como nenhum outro. Uma vida sem sal não nos conecta, um relacionamento sem sal não vinga! Traz umidade, limpeza, amacia e é expectorante. A comida fica deliciosa, acalma os nervos e para a ansiedade. Porém em excesso desidrata, causa queimação interna, prejudica os sentidos viciando-os e perde-se a força dos dhatus. É presença nos sais minerais – prefira usar o sal do himalaya ou de rocha.

KATU – o picante é leve, secante e quente. Excita. Aumenta as secreções, vata e pitta. Seca a gordura e emagrece, dilata os canais (srotas), estimula os sentidos e promove o agni. Está nos óleos essenciais, fenóis e princípios voláteis do gengibre, manjericão, pimentas comuns, assa-fétida, cebola, alho e especiarias. Induz a extroversão, põe para fora, move, ativa a coragem, desperta o fogo. Mas também irrita e traz impaciência; além de diarréia, secura e exaustão. Podem exaurir o esperma e o óvulo trazendo debilidades sexuais quando demais – um antídoto: leite de amêndoas morno.

AMARGO ou Tikta é suave, penetrante, frio e leve. Alcalóides, glicosídeos, taninos como a uva, e plantas medicinais como neem, carqueja, triphala e dente-de-leão. Não é lá muito agradável, mas aumenta a capacidade de apreciar outras coisas porque afinal é preciso ter certo desconforto na vida também! Diminui o muco, pitta e kapha. Promove a pureza, constipação, purificação dos tecidos. Traz a insatisfação que estimula o desejo de mudança, trazendo força para a atividade! Porém, as pessoas podem se tornar amargas, frustradas e inseguras em seu abuso.

KASHAYA ou adstringente. Aqueles que amarram a boca como romã, banana verde, grão de bico, feijões verdes, açafrão, alfafa e alguns vegetais crus. É esfriante, pesado e secante. Ativa o catabolismo e vata. Contrai, cura, é constipante e antidiarréico, antiinflamatório e descongestionante. Psicologicamente te traz à terra, organiza. Mas em excesso pode trazer inseguranças, insônia, medo e rigidez.

o Rasa de um beija-flor.

You are what you eat. You think what you eat.

No fim, tudo o que absorvemos se transmuta em alimento mental – pensamentos e idéias, emoções e sentimentos. Escolha bem seu sustento! Aprecie seus melhores sabores com sabedoria e moderação e dê seu melhor Rasa ao corpo&mente.

um assunto mais sério, mas pra descontrair.

Não dá pra ser feliz com dor, misérias mentais e físicas, dá? Sofremos, não negamos. E se desse pra prevenir certas injúrias da vida? Você arcaria com essas ações? Pois é.estímulo sensato e alimento vital.

A origem básica das doenças – Vyadhi, são baseadas em Nidana (sua etiologia/causa). São conceitos espirituais, físicos e mentais, inseparáveis sempre ayurvedicamente.

Há 32 categorias, sendo 2 principais: internas (nija) com distúrbio dos doshas (veja o post antigo do que são); e externas (agantu) como traumas, viroses, poluições.. mas calma, explicito somente 3 que me são caras e que ajudam a afastar desconfortos.

Abrindo, ASATMENDRYA – (asat – não verdade, indryas – sentidos): reflete sobre o contato impróprio dos nossos sentidos (aqueles 5) com seus objetos. Pecamos seja pelo excesso – Atyoga;  insuficiência – Ayoga; ou erro – Mithya.

A relação que estabelecemos com o mundo externo que entra no interno deve ser prazerosa, e não menos que isso, o que é osso. Percebemos o mundo obviamente pelos sentidos, e não somente pela matéria ‘dura’. Se há o uso errado isso nos afeta negativamente. Exemplo simples (e rotineiro, pelo menos para mim): o excesso de sons, sabores e cheiros que causam desequílibrios internos por atyoga, e nos leva à agravações ‘doshicas’. Uma solução é – um estímulo de cada vez.. e um estímulo correto, certeiro, ideal.

Outra principal e marcante causa é PRAJNAPARADHA – um palavrão! O crime que cometemos contra nós mesmos, nossa Sabedoria interna, e que causa ações nocivas à nós e, o que é pior, aos outros. Realizamos essa afronta quando perdemos a capacidade de discernir ou, simplesmente, esquecemos de algo que não nos é benéfico perdendo a força de vontade de retomar o prumo que salva. Consiste numa blasfêmia intelectual não escutarmos nossa inteligência corporal.

Prajna significa Buddhi – intelecto. Se por um instante você parar realmente pra te ouvir, verá que não deveria agir de determinadas maneiras e nem comer certos alimentos (pizza!) sempre – ou nunca, e para isso temos que estar no Agora e no controle das substâncias (gunas) mentais – Rajas e Tamas – excitação e inércia. Desenvolvendo Satwa, conhecimento, luz! Explico mais em outro momento sobre elas que dão muito o que falar.

O principal ponto aqui é: consciência presente e dharma; somente para evitar a raiva, inveja, medo e ansiedades, só; ou qualquer manipulação verbal, física e mental nociva e ignorante.

E enfim, PARINAMA HETU ou Kala, o tempo. Ah, o precioso! Nossa exposição orgânica às condições ambientais e climáticas impróprias, o estresse dos climas malucos, os diferentes estágios de maturação das doenças, o processo do envelhecer, o tempo da digestão, as radiações, exposições químicas…Toda essa pegada causam mudanças que afetam os doshas e trazem à infortúnios profundos. Esteja atento e lute para não se deixar levar. Protegei-vos, cuidai-vos!

Hari om..

para nos mexermos..fundamental!

Para o Ayurveda há 3 ações que sustentam a vida: Viayama, ATIVIDADES; Ahara, NUTRIÇÃO e Nidra, o DESCANSO.

Hoje é aniversário de um amigo querido..que direto se queixa de que precisa começar a treinar, exercer o físico, voltar a se movimentar! Mas o quê, como, aonde santo?! Aqui vão algumas idéias e benefícios de uma boa atividade nas nossas vidas.

Tá lá em Susruta (médico cirúrgico clássico): Vyayama, exercício – aquilo que faz o corpo ficar fatigado; e juntamente com Vagbhata (outro compêndio respeitado), ordena que todo exercício deve ser uma forma de massagem suave ao corpo. Caraka (grande autor) o define como “aquelas atividades que fortificam o corpo e também dão coragem, firmeza e vigor”.

Vantagens – o corpo se torna maior em tamanho (músculos!); aumenta o brilho e brio da pele; as várias formas do corpo aparecem separadamente e se desenvolvem bem; o poder digestivo sobe e a tendência à ociosidade e à preguiça caem; dá estabilidade ao trabalho (e o rende por mais tempo); o corpo é sentido leve e a energia física vigora; seu corpo se flexiona da maneira que se deseja; traz capacidade de ir além dos limites da exaustão, sede, calor e frio; a saúde perdura extremamente satisfatória; não há nada como o exercício para se perder quilinhos extras (encare vai); o envelhecimento e suas complicações são nocauteadas; o peso se torna estável, não sobe e nem desce; quando seguido de uma massagem nos pés, as voluptuosidades e senescências da velhice são afastadas (tão insignificantemente como as presas correm de um leão – é assim que esse autor nos escreve – não é uma graça?); acrescenta charme à qualquer pessoa, lidando com a auto-estima e mesmo se quiseres comer mais, incluindo alimentos incompatíveis e não tããão saudáveis, a digestão é feita de maneira legal, satisfatória! All good!

me tá subindo uma coragem..

Embora o exercício contribua para a saúde do homem, ele não deve ser levado ao extremo. Vira prejudicial. Entonces, tenha consideração pela sua idade, força, condições físicas e climáticas, assim como o que come para dar energia. Senão pode causar exaustão, muita sede, falta de apetite, ânsia, delírios, febres..desfalecimentos. Caraka diz que deve ser feito até um leve suor percorrer a face e o peito, até quando a respiração não estiver ofegante demais e os batimentos não acelerarem além da conta. Pegue leve! Mas vá atrás.

Se já sabe seu dosha, o melhor exercício para Vata são aqueles suaves e leves que incluem Hatha Yoga, caminhadas e corridas tranquilas e integrativas, tai chi, esportes amenos e nas academias, fortalecimento; pois suas vidas já são bem loucas e instáveis. Para Pitta não é saudável muita competição (embora estes gostem de muita..) e a natação e o surfe são esportes que lhe caem bem, fácil, amam esporte por natureza, é só se jogar sem muita febre. Já para os Kaphas exercício intenso e imediato! e que faça suar, extenuantemente e desafiador, nada monótono e repetitivo, longe de águas, faça qualquer coisa, corra atrás de cães, dance! Organize-se. Não há desculpas para você mesmo não promover seu bem-estar.

Baseado no livro The prime of Ayurveda do Prf P.H. Kulkarni (prof. da Tilak Ayurveda Mahavidyalaya, em Pune, colega de Dr. V.Lad).

reflexão.

E paremos com paliativos mundanos emocionais, que estatizam situações de vida e tempo. Vivamos pois com a grande e temida verdade de fazer o que viemos aqui fazer. Sem análises demasiadas, sem meias verdades enganadas, sem migalhas.

Que venha o que deve estar e permanecer no agora. Que o vento traga brisa nova e vivaz, que os ensinamentos permaneçam com fundos, não confusos. E a realização seja alimento ao espírito e aos que convivem conosco.

Paremos com mágoas sem respostas, nulas. E não pense e fale de algo que já esteve. esteja agora ‘pranamente’ vivo e pulsante, com pulso firme e audácia. Que a vida traga para nós bons ares de progresso e fé que move. Amem.

cartas na mesa.

a fonte.

os doshas

Entro agora em um aspecto literalmente primordial do Ayurveda, os Pancha Maha Bhutas (da raiz, pancha = cinco, maha = grandes, bhutas = elementos).

São eles o éter, o ar, o fogo, a água e a terra.

De suas combinações há a diversidade de composições corporais que dão origem a todos os entes e o cosmo por si é uma interação destas energias. Eles formam três tipos básicos de energia ou princípios funcionais que estão presentes em todos..e em tudo, juntamente com o tempo, o espaço, a alma e a mente no ser humano. É complexo.

Apresento-lhes os tão famosos DOSHAS – Vata, Pitta e Kapha, para os quais não há traduções fora do sânscrito.

Dosha é organização, e enquanto eles se encontram em normais qualidade e quantidade, há harmonia psicofisiológica. Assim que tudo desanda (como é nossa tendência natural) eles são aumentados no corpo, viciam os tecidos e se tornam erro, impureza – que é o sentido real da palavra.

Esta desarmonia leva à doenças e distúrbios, mas estamos falando de saúde…

Os doshas ligam os cinco elementos no corpo vital, trabalham juntos para trazer equilíbrio para o corpo, mente e consciência. É a relação de suas partes com seu propósito em perfeita sintonia. Os três possuem todos os elementos – mas em diferentes proporções.

VATA é éter e ar.

PITTA é fogo e água.

KAPHA é água e terra.

Vata, é a energia sutil ligada ao movimento. Respirar, piscar, movimentar músculos e tecidos, pulsar e todos os microscópicos movimentos das nossas preciosas células. É a criatividade, a flexibilidade! Mas pode se tornar o medo, a ansiedade e nossos movimentos anormais (entenda como quiser).

Pitta é o sistema metabólico que traz homeostase, tais quais, digestão (grosseiramente dizendo = suas enzimas), absorção, assimilação, nutrição, temperatura corporal – enfim, transformações. Vigora o entendimento, a inteligência. Se não há, ai fermentam a raiva, o ciúmes, inveja e inflamações (emocionais e físicas!).

Kapha, provê nossa ‘cola’, coesão molecular, crescimento, abraço. Traz suprimento de água à todas as variadas partes para lubrificar articulações, hidratar a pele e manter viva nossa imunidade. Em total harmonia é a pura expressão do amor, da calma e do perdão…ou, em contrapartida, causa ganância, possessividade e quadros congestivos, mucosos.

..E voltando do ponto de onde fomos gerados, foi criada nossa proporção única, que nos faz sermos Raros, a Prakruti, nossa composição psicofísica e arraigados com hábitos tão ‘DNAmente’ próprios. Mas..como toda faca tem dois gumes, a Vikruti é nosso estado presente, momentâneo de quantidade de doshas. Na saúde, eles estão iguaizinhos; porém se não condizemos com nossa dieta, emoções, estilo de vida, idade, meio ambiente, etc. nos agravamos e viciamos nossa natureza.

Para descobrir sua prakruti e, talvez, sua vikruti, não caia nesses questionários bobos e consulte um terapeuta ou um médico ayurvédico.

“Ó homemconhece-te a ti mesmo e conhecerás os deuses e o universo. ” – Sócrates. Om.

nossos elementos nos penetram e perpetuam. cuide bem deles.

…alguma coisa parecida com a verdade.


Não, shirodhara não é uma pessoa muito menos um xingamento. Sabe quando você quer sumir,quando todos os seus problemas e pensamentos te avalancham de uma só vez? Pois aí está ‘A’ ferramenta para te ajudar a acalmar suas ondas mentais e trazer um pequeno paraíso de alívio e paz..e o melhor de tudo, dentro de si. Um potencial para a Divindade..um pedaço de céu.

Shiro = cabeça, dhara = fluxo, simples assim. É despejado um fluxo de óleo morno sob a testa, na região do terceiro olho, por um tempo, uns 40 minutos, te embalando, de um lado pr’outro. Cria uma conexão com o Eu superior e este fluxo limpa todos seus canais sutis e físicos, neutraliza suas energias em excesso, nutre o sistema nervoso, acalma os órgãos dos sentidos (que estão sendo bombeados constantemente todotempo), te dá estabilidade emocional, alegria! e boa memória. Afasta a insônia, o medo, suas tristezas..e sombras..

Pra você que malha ou é astangi, aumenta também a tonicidade dos músculos e traz vitalidade, brilho pro corpinho. É sim um tratamento de beleza para rugas, acnes, cabelos e afins. Além de melhorar a digestão e estimular o bom apetite, traz concentração para o trabalho, ânimo para o cansaço e melhora a fala, a expressão de si e dos seus propósitos.

Então se está estressado, ansioso, deprê, com pânicos, enxaqueca, anêmico, insone, nervoso, esquisito,aguniadoo…receba uma sessão de shirodhara e entre em um relaxamento bom, sereno, perene.

Não pode receber aquele que está intoxicado demais e nem com muito muco, e se o tempo está ruim..(sim, estamos sempre conectados ao ambiente e ao clima nesta tradicional medicina atemporal).

E termino cantarolando uma dos Beatles, “..into the light of a black dark night…blackbird fly..”. Mas neste caso do escuro vem uma luz que pode te dar um help após parar e sair um minuto (vai parecer um minuto) dessa loucura de vida, que às vezes nos sufoca mas que também nos traz pequenos insights de paraíso.

Experimente!